Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade



Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Galeria Ruy Meira abre as portas para a exposição “Ypú - Olho d'água”

  • Publicado: Segunda, 11 de Setembro de 2017, 16h57
  • Última atualização em Segunda, 11 de Setembro de 2017, 16h57
  • Acessos: 306
imagem sem descrição.

A exposição “Ypú - Olho d'água” do artista paraense Lucas Gouvêa será aberta ao público a partir desta terça-feira (12), na galeria Ruy Meira da Casa das Artes, às 19h.

A exposição é resultado do Edital de Pesquisa e Experimentação 2017 do Programa Seiva da Fundação Cultural do Pará. A entrada é gratuita e poderá ser visitada até o dia 11 de outubro.

Durante o evento serão expostas obras de objetos interativos, vídeo-instalações, projeções, brinquedos ótico, entre outros. O artista responsável pela exposição, Lucas Gouvêa, informa que “na abertura da exposição o público poderá ver uma performance audiovisual ao vivo, com captação em tempo real e manipulação de imagem; essa performance servirá como elemento ritual para a finalização do projeto de pesquisa e experimentação”.

Lucas Gouvêa usou técnicas de exibição da era dos cinemas de atrações, como os truques de horror de fantasmagoria que se utilizava de luz e espelhos pra criar imagens translucidas. “Até chegar a experimentos com mídias de captura digital como celulares, câmeras a prova d’água, microscópio digital, dispositivos e programas de interação e distorção da imagem”, informou.

A abertura de “Ypú - Olho d'água” será realizada a partir das 19h desta terça-feira (12). O público poderá visitar a exposição durante a semana nos horários de 9 às 18h. Lucas Gouvêa declarou que “na abertura da exposição será servido um coquetel, onde no cardápio teremos uma caldeirada de peixe amazônico”.

A exposição

Sobre “Ypú – Olho d’água” o artista ressalta que “são experiências acerca da ótica e seus desdobramentos líquidos (reflexo, refração, prismologia, lente) e da criação de dispositivos de captura e exibição da imagem através dos tempos, desde a era pré-cinema, até a produção digital de hoje”.

As criações são embasadas esteticamente sob a consciência de que a liquidez está intrínseca a produção de imagens, da fotografia ao vídeo, a água, instaura suas propriedades estéticas à imagem, desde sua composição química, a sua composição simbólica. 

Os experimentos vão desde o Zootropo, brinquedo ótico de 1834, composto por um tambor circular com pequenas janelas recortadas, através das quais o espectador olha para desenhos dispostos em tiras.

Serviço: Abertura da Exposição “Ypú – Olho d’água”

Local: Galeria Ruy Meira, na Casa das Artes

Horário: 19 às 22h.

Período de exposição: 12 de setembro a 11 de outubro

Horários de visitas: 9 às 18h.

registrado em:
Fim do conteúdo da página