Ir direto para menu de acessibilidade.

destaque

Página inicial > Notícias > Movimento Hip-Hop Organizado do Pará se apresenta na programação da Feira Livre da FCP
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Movimento Hip-Hop Organizado do Pará se apresenta na programação da Feira Livre da FCP

  • Publicado: Terça, 19 de Dezembro de 2017, 16h25
  • Última atualização em Quarta, 20 de Dezembro de 2017, 16h18
  • Acessos: 2878
imagem sem descrição.

A Fundação Cultural do Pará (FCP) promove nos dias 21 e 22 de dezembro a Feira Livre de Arte de Cultura, no prédio sede do Centur uma programação repleta de diversidade artística. Rodeada de atrações culturais e gastronômicas, uma das atrações em destaque é a apresentação do movimento Hip-Hop durante os dois dias da programação.

Nascido em agosto de 1973, nos Estados Unidos, o movimento Hip-Hop teve início comAfrikaBambaataa, reconhecido como o criador do movimento que estabeleceu cinco pilares essenciais na cultura Hip-Hop: o DJing, BreakRap, Graffiti e o Conhecimento, quinto elemento. Com a intenção de promover arte e cultura, voltada para o trabalho com educação na periferia o movimento se expandiu e chegou em Belém.

A Cultura Hip-Hop do Pará, iniciou em 1984, com os electro boys e  a exibição do filme Beat Streeat, com 33 anos de existência, mantém viva as raízes dos mestres e anos depois os discipulos deram a continuidade a partir de 1988, e finalmente em 1993, fundou-se o movimento hip-hop organizado do Pará, com o objetivo desta cultura atuar nas comunidades com palestras sobre o fundamento do movimento, mas com um cunho social, de combate às drogas, criminalidade e, apresenta esse conteúdo de forma regionalizada. O estilo, que iniciou com a forma de dança, depois se tornou uma vertente mais abrangente e desenvolveu suas atividades voltadas para o cunho educacional e social dentro das comunidades.

Com esta finalidade de gerar a inclusão e atender esse público, a FCP, por meio das Oficinas Curro Velho oferece os cursos deste estilo. “Muitos dos integrantes são crias do Curro Velho, pessoas que participaram das oficinas e assim se tornaram agentes multiplicadores do movimento em espaços culturais e escolas”, conta Marcos Albuquerque, integrante do movimento.

A equipe OldSchool dos B.Boys do Estilo de Belém, Marcos Hayden, Paulo, Lucas, Rafael, Lavareda, Davi, Rappers do Fator Contrários MCs e o Grafiteiro Wellington, tiveram visão e se reuniram para criarem o Movimento Hip-hop organizado. Eles se tornaram os pioneiros de base cultural políticosocial em Belém e por conta da repercussão das notícias do Hip-hop nas TVs e jornais, que o movimento acrescentou a palavra “Pará”. Segundo eles, o foco era atingir todos os municípios e também homenagear o Estado com a cultura.

"Nos 24 anos do MHOP os fundadores da cultura hip-hop dos Estados Unidos estiveram presentes no festival hip-hop Belém, realizando um sonho dos membros paraenses da Organização Mundial conhecida como Universal Zulu Nation, tendo o hip-hop paraense como representante da cultura na Região Norte." acrescenta Zulu King B.Boy Ninja.

Serviço: Apresentação do Movimento Hip-Hop do Pará na Feira Livre da FCP

Data: 21 e 22 de dezembro

Local: Centur- Praça do Povo

registrado em:
Fim do conteúdo da página