Ir direto para menu de acessibilidade.


Página inicial > Notícias > Casa das Artes recebe I Semana de Dança
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Casa das Artes recebe I Semana de Dança

  • Publicado: Segunda, 27 de Abril de 2015, 09h46
  • Última atualização em Sexta, 25 de Dezembro de 2015, 04h01
  • Acessos: 1242

A Casa das Artes, da Fundação Cultural do Pará (FCP), promove de 27 a 30 de abril, a “I Semana de Dança”, em comemoração ao Dia Internacional da Dança. O evento reúne a comunidade artística e acadêmica para compartilhar os trabalhos desenvolvidos por jovens e experientes bailarinos que atuam na cena paraense e que foram contemplados em 2014 com Bolsas Artísticas da instituição. Os encontros iniciam sempre às 18h30 e cada convidado terá como foco a sua pesquisa e o processo de construção de resultados.

O primeiro dia será com o bailarino e coreógrafo Danilo Bracchi, com a pesquisa “Uma Coreografia para minha Calça”. Contemplado em três edições do edital de bolsas artísticas – em 2008, 2010 e 2014 – neste último, desenvolveu a interação entre a dança e diversas linguagens visuais, como fotografia e vídeo. “Busquei desenvolver uma pesquisa que girasse em torno dessa história de comprar uma calça de dança, por conta do hábito que a gente tem de dizer ‘comprei uma calça nova para fazer aula com o fulano' ou 'comprei uma calça nova para ensaiar pra apresentação tal’”, conta.

Danilo pesquisou diversos tecidos, texturas, estampas e chamou uma curadora para participar da pesquisa, além de uma figurinista, uma fotógrafa, maquiadora e do ator e diretor de teatro Nando Lima. “Acabei promovendo o encontro entre artistas de diversas áreas para colaborar e compartilhar do meu processo de pesquisa”, conta. Conforme mudava de calças e ia descobrindo novos movimentos, o bailarino era também fotografado e filmado.

“Vou levar para o seminário algumas dessas pessoas que participaram do projeto comigo, para falar um pouco desse processo de pesquisa e descobertas, mostrar que tudo o que foi gerado pode um dia se transformar em uma instalação, um espetáculo... Acho que isso é importante de compartilhar: que a pesquisa e o projeto não se encerram com a bolsa. Todos os projetos que desenvolvi com bolsas do antigo IAP, podem virar premiação da Funarte”.

Nos dias 28 e 29 se apresentam Waldete Brito, com “Coreológicas Belém”, e Renan Santos do Rosário, com “Pulsar”. Mestre e doutora em Artes Cênicas, coreógrafa e pesquisadora em dança, Waldete criou um espetáculo de dança contemporânea com base na linguagem coreográfica de Rudolf Laban, considerado o “pai da dança-teatro” e da coreógrafa e pesquisadora Isabel Marques. Já Renan traz a pesquisa para o espetáculo que desenvolveu e apresentou em Ananindeua, em 2014.

O encerramento da programação será com a bailarina Thays Reis, que desenvolveu o projeto “Fosse in Foco”, pesquisa em dança voltada para o jazz de Bob Fosse (19827-1987), dançarino, coreógrafo e diretor norte-americano. “Dei foco a uma pesquisa de movimentação de coreografias dele para, a partir dessa absolvição, construir com os bailarinos uma movimentação nossa, de poética contemporânea”, explica.

Da pesquisa, acabou surgindo um espetáculo completo, de mais de uma hora, desenvolvido inicialmente por nove bailarinos – atualmente, uma parte deles vive em São Paulo e não poderá estar presente no seminário. “Acho que o encontro será interessante porque o jazz ainda é um gênero da dança que não chega a Belém com a mesma popularidade que nas cidades do sudeste do país. Bob Fosse foi o precursor deste estilo e será maravilhoso compartilhar isso durante o seminário”, comenta.

Dia Internacional da Dança – Criado em 1982, pelo Comitê Internacional da Dança da Unesco, a data homenageia o mestre francês Jean-George Noverre, nascido em 29 de abril de 1727, considerado o precursor do balé moderno, que sistematizou o seu método revolucionário em um conjunto de cartas sobre esta manifestação artística intitulado “Letterssurladanse” – uma amálgama de palavras, cujo significado é “cartas sobre a dança”.

Por uma feliz coincidência, a data é também a do nascimento de Márika Gidali, a revolucionária bailarina, nascida em Budapeste (Hungria), radicada em São Paulo, e que, com Décio Otero, fundou o Ballet Stagium em 1971. Ela inaugurou no Brasil, em plena ditadura militar, uma nova maneira de se fazer e apreciar a dança, com repertório focado em temas como o racismo, a violência, a opressão e o genocídio.

Serviço: I Semana de Dança. De 27 a 30 de abril, no Auditório da Casa das Artes (ao lado da Basílica de Nazaré), sempre às 18h30. Entrada Franca.

Programação:

Dia 27/04 - Danilo Bracchi - "Uma coreografia para minha Calça";
Dia 28/04 - Waldete Brito - "Coreológicas Belém"; 
Dia 29/04 - Renan Santos do Rosário - "Pulsar"; 
Dia 30/04 - Thays Reis - "Fosse in Foco"

registrado em:
Fim do conteúdo da página