Ir direto para menu de acessibilidade.


Página inicial > Notícias > Fonoteca Satyro de Melo completa 32 anos com lançamento do Projeto Sonoridades
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Fonoteca Satyro de Melo completa 32 anos com lançamento do Projeto Sonoridades

  • Publicado: Terça, 25 de Junho de 2019, 18h07
  • Última atualização em Terça, 25 de Junho de 2019, 18h07
  • Acessos: 542

Amanhã (26), a Fonoteca Satyro de Mello celebra seu 32º aniversário. Para marcar a data comemorativa, o espaço de pesquisa e apreciação musical - integrado à Biblioteca Pública Arthur Viana - lançará o projeto Sonoridades, que estreia com o músico e pesquisador Eduardo Barbosa. O evento será às 17h e tem entrada franca.

Na ocasião, Eduardo apresenta sua produção musical, voltada para ritmos amazônicos com influência caribenha. Após o pocket show, haverá bate-papo com o músico e professor sobre o intercâmbio sonoro entre Amazônia e América Central. O evento será na própria Fonoteca, no terceiro andar do Centur. O objetivo do projeto Sonoridades é ampliar a divulgação e disponibilizar o acervo público da Fonoteca Satyro de Mello, por meio da difusão da produção de músicos paraenses que utilizaram o acervo como espaço de pesquisa.

Sobre a Fonoteca - Criada em 1987 a partir da aquisição do acervo fonográfico do colecionador carioca Ricardo Pereira, na época adquirido pelo então presidente da FCP João de Jesus Paes Loureiro, a Fonoteca foi idealizada como espaço de pesquisa, estudos e, sobretudo, de inspiração criativa. Seu nome homenageia o compositor e músico cametaense Raimundo Satyro de Mello, nascido em 1900 e considerado por estudiosos como o primeiro arranjador de músicas para disco do Brasil. Radicado no Rio de Janeiro durante a maior parte da vida, Satyro de Mello dedicou sua trajetória a exaltar a musicalidade negra do Norte e Nordeste, compondo cocos, emboladas e sambas desde os anos 30. Ganhou destaque em terras cariocas pela habilidade de orquestrador e de grafista de partituras, em uma época em que músicos populares de origem humilde não tinham acesso a esse conhecimento. Seu domínio da linguagem musical o manteve em atividade até 1957, ano de seu falecimento. 

Serviço: O encontro com Eduardo Barbosa será dia 26, às 17h, na Fonoteca Satyro de Mello, no 3º andar do Centur. Entrada franca.

registrado em:
Fim do conteúdo da página