Ir direto para menu de acessibilidade.


Página inicial > Notícias > FCP leva arte e cultura a Marituba, dentro da programação do TerPaz
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

FCP leva arte e cultura a Marituba, dentro da programação do TerPaz

  • Publicado: Sexta, 23 de Agosto de 2019, 09h14
  • Última atualização em Sexta, 23 de Agosto de 2019, 09h15
  • Acessos: 96
imagem sem descrição.

O bairro da Nova União, em Marituba, passa a receber esta semana o Territórios pela Paz (TerPaz), projeto criado em 10 de junho deste ano pelo Governo do Estado. O programa foi lançado oficialmente no município no dia 12 de julho, quando tiveram início as ações de segurança pública e intensificação do policiamento. Agora é a vez dos projetos de inclusão chegarem à localidade: nesta quinta-feira, 22, a ERCFM Dom Calábria sediou a entrada de diversos serviços de cidadania, cultura, educação, saúde e lazer, de 8h a 12h. A Fundação Cultural do Pará participou do dia de estreia e segue na escola com mais atividades nesta sexta e no sábado.

Três frentes de trabalho da FCP integram as ações na Dom Calábria: a Biblioteca Itinerante Arthur Viana, a Usina Cultural e o Cine Líbero Luxardo Itinerante. No dia 22, a Biblioteca ofereceu visita ao ônibus-biblioteca, teatro de bonecos, contação de histórias e jogos lúdico-literários, alcançando todas as faixas etárias. Também na quinta-feira, a Usina Cultural levou quatro oficinas aos jovens a partir de 12 anos: pintura urbana, escultura com resíduos, cartonagem e fusionagem de embalagem plástica - esta última, para adolescentes a partir de 16. As aulas da Usina continuam nesta sexta (23), pelo turno da manhã, expandindo o público alcançado. Por fim, o Cine Líbero Luxardo Itinerante exibe no sábado os filmes "Kubo e as Cordas Mágicas" e "Vingadores: o Ultimato" - às 9h e às 10h45, respectivamente.

Além do bairro de Nova União, as ações do TerPaz já atendem as comunidades dos bairros da Cabanagem, em Belém, e do Icuí em Ananindeua. O programa é um amplo esforço do Governo Estadual para diminuição da vulnerabilidade social e enfrentamento das dinâmicas da violência. O foco do projeto é investir em infraestrutura urbana e em políticas públicas de habitação, educação, saúde, esporte, cultura, cidadania e lazer, a fim de garantir o desenvolvimento humano das localidades.

O programa vai beneficiar 370 mil pessoas diretamente, e tem como público preferencial as vítimas da criminalidade, as mulheres em situação de risco e os jovens de 15 a 29 anos. Até o momento, mais de 130 ações de inclusão social e de segurança pública - com objetivos, metas e indicadores estabelecidos - foram desenvolvidas e executadas por mais de 30 órgãos do governo, incluindo secretarias de Estado, fundações e autarquias.

registrado em:
Fim do conteúdo da página