Ir direto para menu de acessibilidade.


Página inicial > Notícias > Senhora das Águas é tema de Oficina na Casa das Artes
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Senhora das Águas é tema de Oficina na Casa das Artes

  • Publicado: Sexta, 05 de Agosto de 2016, 15h34
  • Última atualização em Sexta, 05 de Agosto de 2016, 15h40
  • Acessos: 1214
imagem sem descrição.

Lançada na década de 80, a obra “Senhora das Águas” mostra o olhar do caboclo da Amazônia à Nossa Senhora de Nazaré. Salomão Laredo, autor da publicação, é esse devoto, que após anos de observação, pôde retratar em seus poemas a devoção Nazarena a partir de suas raízes, a Vila do Carmo, às margens do Rio Tocantins, município de Cametá.

Serviço

Oficina de Leitura Dramática com Telma Monteiro

Até o 12 de agosto de 2016

Horário: 15h às 18h

Carga Horária: 15 horas

Informações: 4006-2934 /2923

 

“Senhora das Águas” foi o primeiro livro de Salomão Laredo, impresso em 1982. Nele é exposta a adoração religiosa popular, mas reflete também as “mulheres fortes”, termo que o autor usa para definir as mulheres que sempre estiveram presentes em sua vida pessoal e figuram como elementos presentes em toda sua trajetória como escritor. “Não poderia dar início a caminhada como escritor de outra maneira e Senhora das Águas remonta a minha devoção a Nossa Senhora e as mulheres que sempre estiveram presentes em minha vida”, ressalta o escritor.

Sobre a escolha da obra para a Oficina de Leitura Dramática, Salomão Laredo se diz um eterno militante em favor da valorização da cultura regional. Para ele é preciso formar um alicerce com base nas obras dos escritores paraenses para somente então se direcionar para outras realidades de fora da Amazônia. “Nós precisamos valorizar o que é nosso. É importante o que vem de fora, mas o que é feito aqui deve ser o alicerce, a base”, enfatiza.

“Senhora das Águas” é tema da Oficina de Leitura de Leitura Dramática, ministrada pela professora Telma Monteiro, na Casa das Artes da Fundação Cultural do Pará. A oficina envolve atividades de leitura, criação e interpretação – tanto sob a forma literária como cênica. Para isso a Leitura Dramática imprime emoção ao ato, buscando a desenvoltura, estímulo e a descoberta dos sentimentos nas entrelinhas do texto com naturalidade. A oficina encerra na próxima sexta-feira, 12 de agosto de 2016.

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página